Skip to content
 

Crítica Rápida: O Melhor do JavaScript

capa-o-melhor-do-javamaiorNo Brasil, pouquíssimos livros sobre JavaScript foram publicados nos últimos anos. E o grande problema é que os livros publicados usam sempre uma sintaxe em estilo mais antigo antes da preocupação com a não intrusividade do JavaScript, ou com seu aspecto de linguagem funcional.

Uma excelente surpresa que chegou nas livrarias é a versão em Português do “JavaScript: The Good Parts” do Douglas Crockford.

O livro tem menos de 150 páginas e vai direto ao ponto em uma série de tópicos básicos sobre a linguagem, mas que guardam diversas características complexas para entender para o iniciante. Na prática, programadores que já trabalham com JavaScript são os que mais aproveitam por ser uma referência rápida e leve.

Enquanto professor da linguagem na PUCPR na disciplina de Laboratório de Informática do curso de Sistemas de Informação, o que mais chama a atenção e que será mais útil para meus alunos são os capítulos sobre as partes ruins do JavaScript. Mais importante do que evitá-las em seu código, creio que o importante é entender o porquê de seus problemas.

Na primeira aula de JavaScript, por exemplo, sempre gero o código da criação de uma calculadora. Saber diferenciar o “+” utilizado pela concatenação e o “+” utilizado pela operação de adição, o qual exige o uso de uma função parseInt ou parseFloat, permite ao aluno entender como os tipos de dados funcionam na linguagem.

Aproveitando: uma outra boa dica (relembrada hoje por meu ex-aluno Lucas) é a série de vídeos introdutórios sobre JavaScript do próprio Crockford.

Deixar uma Resposta